Páginas Oficiais (ou nao)

10 novembro 2011

Bem vindo!
Este blog tem o intuito de divulgar a cultura popular brasileira.
Se você tem uma sugestão interessante ou conhece um artista anônimo e gostaria de divulgá-lo aqui mande um correio para mim: liria_araujo@hotmail.com

DIA DO TRIGO


Hoje no Brasil se comemora o “Dia do Trigo”. Embora não seja o mais brasileiro dos alimentos, é uma importante data para relembrar que o alimento mais importante a nível mundial está na UTI.
Em comemoração à esse dia deixarei meu manifesto contra o desmatamento, o individualismo e a ganância gerados pelo capitalismo selvagem que desloca o homem do campo e o índio de sua terra em câmbio de confortos que só chegam a poucos.

(P.S.: As fotos aqui expostas estao à venda no site do MST: http://www.mst.org.br/node/8752)

Por isso deixo um vídeo sobre o Movimento Sem Terra brasileiro e sua história de lutas.

http://www.youtube.com/watch?v=gTzl12sH9uw&feature=fvst

15 fevereiro 2011

Cálice (Censurada) Chico Buarque e Gilberto Gil

Cançao censurada durante a ditadura militar. Cortaram o som ao vivo para que eles nao pudessem ser ouvido. Retrato do Brasil de outrora, para recordar e pensar que nao queremos nunca mais essa falta de liberdade.



http://www.youtube.com/watch?v=oXGDlMMOEWg&feature=related

08 julho 2010

Os Guarani




O povo indígena Guarani está localizado na Argentina, Paraguai, Uruguai, Bolívia e
Brasil. Em nosso país, as aldeias Guarani são encontradas em sete estados (Rio
Grande do Sul, Santa Catarina, Paraná, São Paulo, Rio de Janeiro, Espírito Santo e
Mato Grosso do Sul). A população Guarani no Brasil está estimada em 50.000
indivíduos.
As disputas envolvendo seus territórios e a morosidade do governo em proceder as
demarcações geram uma situação de insegurança que ameaça a sustentabilidade
física e cultural do povo Guarani e os coloca em situação de extrema
vulnerabilidade.
Essa realidade é ainda pouco conhecida. A presença indígena nas regiões Sul e
Sudeste é ignorada por grande parte da opinião pública. Os índios dessas regiões
são alvo do preconceito e discriminação, sendo sua identidade étnica
freqüentemente questionada.
Os Guarani compõe a maior população indígena presente na Mata Atlântica. A
garantia de seus territórios representa mais uma forma de proteção da diversidade
biológica e sociocultural da Mata Atlântica, complementando o papel
desempenhado pelas unidades de conservação. No entanto, a sua contribuição para
a conservação de um dos biomas mais ricos e mais ameaçados do mundo é ainda
desconsiderada.

Leia mais; http://blogs.cultura.gov.br/encontroguarani/files/2010/01/Terras_Guarani_03_2009.pdf


Fonte: http://blogs.cultura.gov.br/encontroguarani/

19 dezembro 2009

Helena Meirelles (Viola Caipira)


Helena Meirelles, a f¡grande figura da "moda de viola" do Brasil.

Nasceu em 13 de agosto de 1924 na fazenda Jararaca, no estado de Mato Grosso do Sul, divisa com o estado de São Paulo. Filha de boiadeiro paraguaio e de mãe mato-grossense, cresceu entre peões, berrante e comitivas de gado. Interessou-se cedo pelo toque da viola, tanto que aprendeu a tocar sozinha, enfrentando grande resistência dos pais para não fazer-se violeira.

Somente em 1992, aos 68 anos, quando teve a oportunidade de se apresentar ao lado de Inezita Barroso e da dupla Pena Branca e Xavantinho, no Teatro do Sesc, em São Paulo foi que foi reconhecida nacionalmente, embora já fosse muito conhecida na região do pantanal.

Faleceu aos 81 anos, em 28 de setembro de 2005 na cidade de Campo Grande, vitima de parada cárdio-respiratória.

Fonte biográfica: http://prosacaipira.com.br/helena-meirelles-a-dama-da-viola/

16 novembro 2009

Movimento Maloqueirista

Mais uma vez destaco o trabalho dos maloqueiristas que vem crescendo no Brasil, divulgando a cultura popular dos morros e favelas brasileiras.
Destaco no vídeo a reportagem exibida na TV Cultura.
Força, meninos!!

Mais informaçao sobre o "Movimento Maloqueirista" em http://poesiamaloqueirista.blogspot.com e nesse blog à direita nos Links "Sites Interessantes": "Poesia Maloqueirista, Caco Pontes e Berimba de Jesus"


06 novembro 2009

Ferreira Gullar



Nós, latino-americanos

Somos todos irmãos
mas não porque tenhamos
a mesma mãe e o mesmo pai:
temos é o mesmo parceiro
que nos trai.

Somos todos irmãos
não porque dividamos
o mesmo teto e a mesma mesa:
divisamos a mesma espada
sobre nossa cabeça.

Somos todos irmãos
não porque tenhamos
o mesmo braço, o mesmo sobrenome:
temos um mesmo trajeto
de sanha e fome.

Somos todos irmãos
não porque seja o mesmo sangue
que no corpo levamos:
o que é o mesmo é o modo
como o derramamos.